17

As críticas da maternidade.

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Vou aproveitar a deixa da minha participação no programa Saia Justa do GNT e falar um pouco dessa chatice que é a cobrança pela “perfeição” do mundo materno (e paterno de bandeja).
Quando foi que viramos pais e deixamos de ser seres humanos?
Você já parou pra pensar que o que é certo pra você pode ser o que eu acredito ser errado?
Somos pessoas diferentes. Tivemos criações diferentes. Olhamos e entendemos o mundo de forma diferente. Temos gostos diferentes.
Então, por que raios, essa cobrança de uma única educação para nossos filhos???

As pessoas perderam a sensibilidade de se colocar no lugar do outro e pensar “o que eu faria se estivesse acontecendo comigo?”

Então, agora vou falar de algo que está entalado, hahahahahahaha, bora gerar polêmica!!

Não temos carro. Há mais de 1 ano optamos por simplificar nossas vidas e nossos bolsos. Temos 2 filhas e gostamos muito de passear. Normalmente escolhemos passeios próximos de casa. Coloco a Nina no sling e a Manuh no carrinho e vamos a pé.

Já peguei (e pego) muito transporte público com a Manuh. Pra quem não tem carro, transporte público é uma opção do dia a dia. Alguém já viu aí cadeirinha de criança em ônibus e metrô? Qual a solução que algumas de vocês “super pitaqueiras de plantão” tem pra dar para  MAIORIA do povo paulistano que anda com seus filhos de ônibus e metrô?

Agora que a Nina nasceu, quando temos que fazer trajetos que a pé não rola, chamamos um táxi. Táxis não são obrigados a ter cadeirinha. Sim, nós temos cadeirinha e bebê conforto que usamos para colocar no carro de parentes e amigos, para por exemplo, ir viajar. Agora, imaginem só sair pra passar a tarde no parque. Levar carrinho, comida, mala com troca de roupa e tudo mais, 2 crianças, 1 cadeirinha e um bebê conforto (que no caso, não encaixa do carrinho). Imaginaram? Então agora me encontrem uma solução do que fazer com essas cadeirinhas quando eu chegar nesses lugares. Vocês estarão lá pra ficar segurando? Ou quem não tem carro não deve sair pra passear com seus filhos? (lembrem-se mais uma vez: vocês são a minoria da população brasileira).

Simplesmente falar que é um absurdo andar com criança de carro (no caso táxi) sem o uso da cadeirinha e taxar os pais de irresponsáveis é vazio. Mostra bem quem você é e a sua incapacidade de ver o mundo que existe fora da sua bolha de segurança. Se você conseguir furar essa bolha pode descobrir que as tuas verdades  não são tão infalíveis… Pode descobrir também o poder da empatia, que aliás, falta e muito nos dias de hoje…

familia-sapeca

#ficaadica e parem de dar pitaco na vida alheia porque é uó! #obrigadadenada

Gabi

Bacharel em Teatro, Licenciada em Teatro-Educação e Pós-Graduada em Arte Integrativa, encontrei na maternidade as respostas para as minhas inquietações e angustias! A FAMÍLIA vai ser sempre meu maior aprendizado!

17 Comentários

    • Não liga para essas pessoas que não tem o que fazer Gabi, amo vcs principalmente pela simplicidade de vcs. Que Deus abençoe sua família.

  1. Concordo plenamente com vc Gabi,acho que cada um deveria cuidar de sua própria vida e principalmente o que é bom ou errado para seus filhos.Antigamente íamos no banco e frente antes mesmo dos seis anos de idade,no banco de trás iam no mínimo de quatro a seis pessoas e o índice de acidente era bem pequeno,claro que tb o número de carros na rua eram menores.Mas,o fato é que hoje em dia algumas pessoas que se dizem corretas se acham no dever de se meter onde não é chamado,filhos não se educa com livros de “como educar”,não se educa pesquisando no Google,filhos se educa com amor,com respeito e carinho.Não é que tal pessoa faz que necessariamente tb devo fazer.Bjos amo vcs

  2. Quando vcs abriram mão de possuir um carro eu achei tão corajoso e consciente !
    Ainda não tenho carro,mas não deixo de fazer o que quero ou preciso por causa disso!
    Beijos!

  3. Arrasou!!! Se precisar de um Uber com cadeirinha chama a amiga aqui…

  4. Amei Casal é isso mesmo! Esse agora é cheio de mimimi, cansou de andar na mala da Brasília do avô e nunca morreram! Kkkk
    Amo vcs não ligue para essas chaturas! Bjs

  5. te entendo! também moro em são paulo e não tenho carro, vivo pegando uber e táxi sem a cadeirinha, é a vida! me sinto péssima e torço pra não acontecer nada mas ao mesmo tempo, sei que ficar saindo com a cadeirinha ia me privar um monte de passeio, simplesmente porque não dá pra sair com tudo!

  6. Amei seu desabafo , porque todo mundo quer ficar dando pitacos na forma em que criamos nossos filhos eu passo muito por isso , meu filho tem 2 anos e meio e nunca tomou refrigerantes nem sucos em pó , gosta demais de água e tem gente que vêm me falar que eu deixo ele passar vontade , só que detalhe como ele nunca tomou quando alguém lhe oferece ele mesmo diz “eca” não sabe o gosto e nem tem curiosidade em saber , também não temos carro e pra onde vamos ou vamos de transporte público ou andando e no meu caso não usamos o carrinho pois onde eu moro o asfalto é de paralelepípedo e as calçadas são muito ruins então desde que ele começou a andar optamos em levar ele no colo ou faze-lo andar , que agora com dois anos é uma coisa que ele faz muito , anda mais do que muita gente grande e dificilmente pede colo, só quando esta muito cansado , resumindo por causa disso e mais outras coisas , por causa da forma em que criamos nosso filho somos muito criticados , não eu estou nem aí porque o que é certo pra mim pode não ser para o outro e vise-versa , crio e educo meu filho da forma que penso ser o correto , sigo vocês desde que a Manuh era bebê e admiro muito a forma de vocês a criam , Parabéns pelo excelente trabalho que tem feito nas redes sociais .
    Beijos!

  7. Tb não tenho carro e são três filhos e estou gravida. Pego táxi constantemente e essa é minha realidade. Amei o texto! ♥♥♥♥

  8. Dá-lhe Gabi! Muito boa colocação. Minha esposa e eu adoramos o canal de vcs, acompanhamos sempre que podemos. Abraço pra vc e família.

  9. Adorei o texto! Tambem me desprendi dessa “educação politicamente correta”, afinal ela não é filha do vizinho e nem da filha da tia de alguem! É minha e vai ser educada a minha maneira ;-P. Porque sim, sou um ser humano. Quanto a cadeirinha do carro…eu fiquei chocada quando vi a Manuh sem cadeira. A minha realidade é outra. Eu ja vivo ha muitos anos na Europa e uso carro para tudo. Adoro voces por serem tão transparentes. Por favor não mudem ou finjam que mudadram so para serem youtubers!

  10. Tudo errado no transporte publico brasileiro isso sim!!!!! Nao deveria ser novidade uma familia optar por nao ter carro e deveria ser o dever dos taxis ter cadeirinhas! Mesmo que vc ligue para a empresa chamando um taxi e dizendo que tem uma crianca eles nao enviam um taxi com cadeirinha?? Que M hen….. e onibus e metro deveriam ter espa;o para carrinhos de bebe!!!!!!!!! Mas para cadeirante ja eh tao dificil…. pfffffff que saco hen. bjs, casal

  11. Nossa Gabi, adorei!! E tem mais, quando nós éramos bebês, não existiam essas cadeirinhas que nem existem hoje! E estamos todas aqui vivas e bem! Claro que devemos cuidar dos nossos filhos, mas tem que ter BOM SENSO! E claro, cada uma faz o melhor possível pelos seus filhos!! Beijos e Parabéns pelo seu desabafo!
    http://blogprimeirospassos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *