1

Tag irmãos!

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Irmão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 Irmão ou irmã (do latim germanum) aquele que é filho do mesmo pai e da mesma mãe, biológica ou adotiva. Aquele que só é filho do mesmo pai ou só filho da mesma mãe é denominado de meio-irmão. Pode-se chamar de irmão também aquele que se tem laço forte de amizade, tendo o mesmo significado de amigo. Pode ser usado também para aquele que possui a mesma crença religiosa (‘confraria‘).

Na maior parte das sociedades pelo nosso mundo, irmãos geralmente crescem juntos e passam um bom tempo da infância socializando uns com os outros. Esta proximidade genética e física pode ser marcada pelo desenvolvimento de fortes laços emocionais, como o amor, o ciúme a fraternidade e a hostilidade. Os laços emocionais entre irmãos são frequentemente complicados e influenciados por fatores como tratamento por parte dos pais, ordem de nascimento, personalidade e experiências pessoas fora da família.

Tiago e eu somos os filhos mais velhos. Os que perderam o reinado, rsrsrsrsrsrsrs. Mas ao mesmo tempo os que serviram de referência para os próximos que chegavam (no meu caso um só, no do Ti 3!!!).

Não consigo imaginar minha vida sem meu irmão. Nada substitui a importância de ter um irmão.

Para mim, ter um irmão foi a melhor coisa que me aconteceu. Significa ter alguém em quem confiar plenamente. Alguém que não vai me julgar, vai fazer criticas duras, mas sempre com amor. É ter alguém que me conhece nos bons e maus momentos, que sabe meus pontos fracos e minhas alegrias. “Pau pra toda obra”!

Com o tempo crescemos e constituímos nosso núcleo familiar. Criamos outros laços com nossos companheiros, temos filhos e torcemos para que eles tenham essa união. Torcemos para que em qualquer momento que precisem possam contar um como outro!

O que eu mais quero para as minha pequenas é que elas cresçam sabendo que nunca mais estarão sozinhas. Que não importa o que aconteça com a gente, elas terão uma a outra!

E que se amem…se respeitem… se admirem!

Sim, teremos momentos de crises, ciúmes, brigas. Acho que é natural: seres humanos se impondo perante o mundo e à sociedade!

“Ter um irmão é ter, pra sempre, uma infância lembrada com segurança em outro coração.”

 

Revista Pais e Filhos

Eles brigam, quase sempre, mas se amam, quase sempre. O vínculo que une os irmãos é um dos menos estudados, ainda que seja um dos mais expressivos que existem. Até o início dos anos 1990, a maioria dos estudos sobre a família avaliava a estrutura, as relações e as dinâmicas envolvidas nas casas, do ponto de vista dos pais com os filhos. O que acontecia entre os irmãos não parecia tão relevante. Mas, hoje, a relação fraternal tem sido avaliada com lupa, e o resultado é que os irmãos são considerados uma influência às vezes ainda mais importante do que os próprios pais.

Se, na família tradicional, a mãe ocupava o centro do palco como a figura mais importante das dinâmicas, a família contemporânea oferece hoje diversas possibilidades de interação. Irmãos não se divorciam, não criam novas famílias e têm uma presença mais próxima e constante na vida uns dos outros, especialmente na infância, mas também ao longo da adolescência. Um estudo realizado pela Penn University, nos Estados Unidos, aponta que irmãos passarão 33% da vida juntos.
São eles quem ensinam, na prática, a dividir, ainda que às vezes na marra, objetos e afetos, é com os irmãos que se tem contato com a dinâmica complexa de viver em sociedade, onde é necessário fazer concessões, perseverar, lutar por seus direitos, enfim, conviver. Caso contrário, as consequências podem ser desastrosas. Os irmãos não são escolhidos, como os amigos.São as pessoas com quem você divide a casa e os pais, sem ter pedido. Por isso, aprender a negociar com eles é um passo importante.

Como os pais podem ajudar que os irmãos se tornem amigos

• Crie um “dia do filho único” e faça programas separados com cada um;

• Permita que façam atividades e tenham interesses diversos: natação pode ser ótima para os mais velho, mas o mais novo pode preferir teatro;

• Não comparar notas ou desempenho escolar: cada filho deve ser estimulado a melhorar em relação aos seu prório desempenho, não em relação ao do irmão;

• Não incite a competição entre eles;

• Adote uma postura apaziguadora nos conflitos;

• Garanta que saibam que são igualmente amados;

• Respeite as diferenças etárias de cada um;

• Permita que tenham amigos e uma vida particular exclusiva;

 

 

Gabi

Bacharel em Teatro, Licenciada em Teatro-Educação e Pós-Graduada em Arte Integrativa, encontrei na maternidade as respostas para as minhas inquietações e angustias! A FAMÍLIA vai ser sempre meu maior aprendizado!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *