1

Não podemos nos calar- Cultura do Estupro

1 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 LinkedIn 1 Pin It Share 0 1 Flares ×

Oi pessoal!

Sim… vou falar sobre a cutlura do estupro, porque aparentemente nossa sociedade ainda está longe de entender.

Essa semana saiu a sentença de um ser que ejaculou (sim… ejaculou) em cima de uma mulher enquanto ela estava sentada no banco de um ônibus, e por incrível que pareça, o Juiz José Eugênio do Amaral Souza Neto, decidiu a favor do acusado(tarado):

Alguém pode parar o mundo que eu quero descer?

Me faltam palavras pra expressar tamanha indignação. Lendo as reportagens sobre o assunto, com pessoas defendendo o tal juiz, porque consideram que 6 anos de prisão (caso de estupro) é muito somente por uma ejaculada no pescoço, fica ainda mais claro o machismo repugnante e social desse País.

Imagino o quanto essa mulher (vítima) está revoltada. Pior que isso é entender que continuamos todas vítimas. Sabemos que se acontecer com a gente (esse tipo de coisa é frequente desde que me conheço por gente), nós seremos as loucas exageradas… afinal, “não houve estupro! Foi só um cara se masturbando enquanto outra pessoa dormia”.

Como um amigo (Kiko Rieser) disse muito bem: “A definição de estupro no Código Penal é “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso.” Se gozar em uma mulher aleatória num local público não é constrangê-la, mediante violência, a praticar ato libidinoso, eu não sei o que é. Violência, cara sociedade doente, não pressupõe agressão física. Violência pode ser moral, verbal, emocional e, com o perdão da rima, ponto final!”

Em com essa finalizo esse post, sabendo que ainda hoje outro ato assim irá acontecer. Sabendo ainda que continuarão impunes enquanto a lei e os juízes agirem como cúmplices.

Não podemos permitir isso. MEU CORPO, MINHAS REGRAS. (e ponto final)

Gabi

Bacharel em Teatro, Licenciada em Teatro-Educação e Pós-Graduada em Arte Integrativa, encontrei na maternidade as respostas para as minhas inquietações e angustias! A FAMÍLIA vai ser sempre meu maior aprendizado!

Comentários

  1. E para mostrar como a sentença foi tão absurda que o mesmo cara já voltou a cometer o mesmo crime 2 dias depois de ser liberado e se você olhar a ficha completa de passagens dele pela policia já da pra ver que ele não aprendeu nada e nem vai aprender. #cadeianele #naopodemosnoscalar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *