11

Eu, ela e o futuro.

136 Flares Facebook 129 Twitter 2 Google+ 5 LinkedIn 0 Pin It Share 0 136 Flares ×

Amanha, minha filha de 5 meses completará 6.
Hoje, e também amanha, ela é e continuará sendo um alguém dependente.
Da fralda. Do peito da mãe. Do babador. Da zelda — a girafa molenga. Das caminhadas no Parque do Piqueri.
E das músicas que tocam dentro da barriga do pássaro gigante.

Mas, depois do depois de depois de amanha, ela será alguém que provavelmente se tornará cada vez mais independente.
Isto é, alguém que escolherá suas próprias músicas, bichos e passeios.
E lá, pasmem, ela poderá se tornar o que e quem ela quiser.
Mulher. Bailarina. Arquiteta. Advogada. Caminhoneira. Cartomante. Ou atleta de handebol.
Ela poderá ser umas dessas solteiras-executivas convictas; uma casada-cozinheira; ou uma cozinheira-solteira; e até mesmo uma executiva-casada, veja só.

Nossa, espere aí!
Ela poderá se tornar até um homem!

Como é que é? Um homem?
Por que não?!

E ela poderá se apaixonar por uma outra mulher? Talvez sim.
E por um homem?
Também.

Meu Deus!
Como será?

Se ela for mulher, vou tentar me vestir bem quando ela me convidar pra jantar — no mínimo, uma camisa que esteja bem passada.
Se for homem, compro a cerveja.
Se ela for bailarina, estudarei mais a Rússia.
Se arquiteta, darei a minha casa pra ela ajeitar.
Se caminhoneira, botarei num pen drive de 32gb só músicas legais pra ela ouvir enquanto estiver na estrada.
Cartomante? Vou tentar ajudar com o site, na divulgação. É importante.
Se for se casar, posso pagar o vestido.
Se definir pela solteirice, proponho noitadas.
Se ela se casar com uma mulher, vou querer conhecer a moça.
Se ela se casar com um homem, vou querer conhecer o moço.

Mas amanha ela só faz 6 meses.
Não vou conseguir fazer muito mais que trocar fraldas e botar a Zelda pra cantar junto com a gente.

Feliz Aniversário, filha!

Denis Antunes

É ator, dramaturgo e jornalista. Autor de "Ontem eu te amo..." e Co-Fundador da Cia. Teatro de Romance. Além de corinthiano e neurótico, é pai da Maria Manuela.

11 Comentários

    • Muito obrigado, Roberto!
      Espero que eu possa sempre encontrá-lo por aqui.
      Um abraço!

    • Nossa nunca fui muito de Blog acompanho a Gabi e o Thiago a um tempão mas nunca tive a paciência de acompanhar, mas adorei o seu texto.
      Tem uma imensidão de amor em cada palavra, coisa de se admirar hoje em dia que seja tão bem demonstrada em palavras tão simples.
      Parabéns para sua filhinha que tem um paizão. 🙂

      • Hey, Leandra!
        Que coisa bonita.

        Imensidão é o retorno que você registra e me oferece. É realmente um prazer muito grande quando a gente alcança o outro, mesmo que durante alguns minutinhos.
        Venha sempre! Hoje e sempre.
        Vou escrever por aqui todo mês. Apareça, promete?

    • Obrigado, Janaina!
      Apareça sempre. Tenha certeza de que será muito bem vinda!

    • Obrigado, Natalia.
      Seja bem vinda.
      Escrevei na coluna “Coisa de Pai” todo mês.

  1. Acho que este belo texto transmite bem o que é ser pai ou mãe: apoiar um filho ou filha nas suas decisões, procurando sempre a sua felicidade!!

  2. Muito lindo esse post. ❤️ Emocionante e verdadeiro. Parabèns!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *