0

Auto Estima e Maternidade – Amor que gera Amor

35 Flares Facebook 33 Twitter 1 Google+ 1 LinkedIn 0 Pin It Share 0 35 Flares ×

Falar de auto estima pode ser muito complexo. Por que? Porque geralmente alinhamos auto estima a aparência, emagrecimento, corpo sarado, maquiagem, etc. Olhamos somente para a parte externa para nos sentirmos completas, felizes e de bem com a vida.

Eu li uma definição sobre auto estima que gostei muito e acredito que traduza de forma simples e objetiva seu verdadeiro significado: “Autoestima é nossa autoimagem, que reflete de volta para nós o modo como nos percebemos no nosso espelho interno”.

O que isso quer dizer? Que independente de fatores e acontecimentos externos a forma como nos enxergamos e acreditamos ser, reflete ao nosso redor e influencia nossas atitudes, sentimentos e emoções.

A verdade é que auto estima não surge de um dia para o outro, é um processo que deve ser constantemente, construído, cuidado, restaurado, renovado. Eu observo que muitas mães, após terem seus filhos se dedicam tão integralmente a eles que acabam deixando de lado uma parte muito importante de suas vidas – elas mesmas.

Não me entendam mal, claro que os cuidados com o bebê recém nascido são essenciais e muito importantes, e a fase de dedicação total ao bebê faz parte dessa nova etapa na vida de ambos. Mas o auto cuidado acaba ficando de lado.

“Como posso pensar em mim, em me divertir, em me cuidar se agora sou mãe e meu filho precisa de mim? Isso seria egoísmo de minha parte. Quando ele crescer aí sim eu penso em mim.”

Quantas vezes não falamos isso para nós, ou ouvimos de outras mulheres que se tornaram mães, ou de nossas próprias mães? Existe uma crença universal de que mãe é algo sagrado, que nasceu para “padecer no paraíso”.

Não podemos esquecer que antes de ser uma mãe, você é uma mulher que tem os seus gostos, sua vaidade, seus prazeres, e que não a nada de errado com isso. Pensa comigo, como você quer dedicar amor a alguém incondicionalmente se você não consegue fazer isso por si mesma?

A auto estima muda com a maternidade? Sim, muda, natural que mude, mas deve ser deixada de lado? Jamais!

Então como resgatar a auto estima após a chegada do bebê? Primeiro é analisar como você se sentia, se cuidava, se enxergava antes da maternidade? Era uma visão positiva ou negativa? Estava satisfeita com você, se aceitava, se sentia feliz e realizada com o que tinha ou sentia que só seria feliz e realizada quando estivesse casada com filhos? Você se dá amor, cuidados, carinho, atenção que você deseja dar ao seu filho/filha, ou que você espera receber de outras pessoas?

Essa reflexão é essencial para colocar consciência do seu momento atual e partirmos para o resgate de sua auto estima.

Independente de você ser mãe ou não, esse resgate é para todas, não podemos doar aquilo que não temos. Quando nossa auto estima está em baixa, tudo acaba ficando muito mais pesado do que realmente é, porque nos esforçamos para dar aos outros o que não conseguimos dar a nós mesmas.

Faz sentido para você?

Para se resgatar, comece devagar, faça uma lista de tudo aquilo que você gostava de fazer antes de ser mãe e que não faz mais, que sente falta, escreva também o que você passou a gostar em você depois de ser mãe. O ato de escrever nos ajuda a colocar consciência nas ações.

Depois de ter feito essa lista, escolha duas coisas que você pode começar a fazer. Comece com pequenas ações, vá aos poucos respeitando seu tempo e disponibilidade, dedique alguns momentos do seu dia a você.

Pode parecer trabalhoso a princípio, mas acredite, vai valer a pena. Você terá uma nova percepção de você mesma, lembre-se que só podemos dar amor, cuidado, carinho quando fazemos isso por nós mesmas primeiro. E se a culpa bater, lembre-se disso, permita-se, pois isso também irá beneficiar seus filhos. As crianças aprendem muito mais observando nossas ações do que nossas palavras, eles terão um ótimo exemplo observando você e saberão que o amor é uma troca, que é construído diariamente, que nasce de dentro para fora.

Compartilhem com a gente como está sendo esse processo de (re) construção de sua auto estima, qual está sendo os impactos positivos para você e suas crianças, quais os obstáculos que ainda não conseguiram superar. Ficarei muito feliz em ajudar vocês nesse processo.

Muito amor pra vocês!

Beijo Grande!

 

Adriana Cubas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *